curiosidades 

 
início verão, quais os cuidados nesta estação?

     Assim como nós, os animais também sentem a mudança das estações. Nesta matéria vamos falar sobre o verão e quais os cuidados que temos que ter com os nossos amigos.

     Um dos principais cuidados nesta estação é com o combate às pulgas e carrapatos, que se proliferam muito durante esta época do ano. Para tal, é necessário consultar o veterinário de sua confiança para que ele indique produtos apropriados para combater esses parasitas, que além do incômodo, transmitem vermes e doenças ao seu amigo.

     É importante fazer a tosa de animais de pelos longos que sentem calor excessivo, dando mais conforto durante a estação quente. Evite roupinhas esta estação, ou as utilize somente em ocasiões especiais, dando preferência para as folgadas e refrescantes.

 
Voltar  
   
 

     Nesta época temos que observar o horário para os passeios, o ideal é na parte da manhã (até as nove horas) ou ao entardecer (após 19h), pois das nove da manhã até as seis da tarde, o sol está muito quente e isso pode ser bastante prejudicial, causando desidratação, queimaduras nas "almofadinhas" das patas e até mesmo uma parada cardíaca. Cães de raças de climas frios, como Husky, sofrem mais com o calor e nestas raças, muitas vezes é preferível os passeios noturnos.

 
     

     Para evitar a desidratação mantenha sempre água fresca a vontade ao seu amigo. Durante os passeios é aconselhável levar uma garrafa de água para matar a sede do seu cão e até para refrescá-lo durante os passeios.

     É necessário usar protetor solar em cães e gatos de pelagem branca, principalmente nas orelhas e em cima do focinho, para evitar queimaduras solares e desenvolvimento de câncer de pele, mais informação clique aqui.

 

 

     Quanto as viagens com gatos, estes tendem a não gostar muito de viagens e de pessoas estranhas, devido ao territorialismo e liberdade. Muitas vezes os donos preferem deixa-los em hospedagens para gatos, deixando-os menos estressados e evitando o risco de fugas. Neste caso recomendamos levar alguns brinquedos e a cama do felino para a hospedagem, assim o seu amigo se adapta mais facilmente ao novo local.

     Se for a escolha da família ir a praia e levar o seu cãozinho, devem

   
     

ser observados os seguintes cuidados:

     * Para viajar é necessário alguns cuidados, dependendo do destino, como a vacinação em dia e atestado de saúde (veja aqui o que precisa). Se a viagem for de carro com paradas na estrada: não deixe seu cão esperando dentro do veículo, no sol, com apenas uma pequena fresta para arejar. De preferência, desça com seu amigo, sem esquecer que ele deve estar preso à guia, caso contrário procure estacionar na sombra e deixe alguém cuidando do animal.

    * Cuidado com a doença chamada Dirofilariose, encontrada em todo litoral brasileiro. Ela é causada por um parasita transmitido pela picada do mosquito, e que atinge o coração do animal. Existem medicamentos para prevenir a doença, por isso, não deixe de notificar o veterinário que você levará seu cão para a praia.
     * Algumas casas de veraneio não têm muros ou cercas. Se esse é o seu caso, o seu cãozinho deve ficar preso a um "vai-e-vem" (arame colocado no pátio, onde o cachorro fica preso pela guia e pode andar de um lado para o outro), ou dentro de casa, em uma peça bem arejada. Quando a casa estiver sozinha o ideal é que ele fique dentro de casa. É muito comum cães se perderem durante as férias - na praia.
     * Passeie com seu cão na guia ou coleira, e coloque uma plaquinha de identificação com nome, telefone e/ou celular. No caso dele fugir ou se perder, será fácil localizar o dono.
     * Carregue sempre um saco plástico para juntar a "caca" do seu animalzinho.

     * Desvermifugue seu "amigdepatas" antes de levá-lo a praia, os cães podem transmitir através das fezes o "bicho-geográfico" ao homem. Se todos fizessem a sua parte talvez não tivessem tantas praias onde seja proibido cachorro. Nestas praias respeite a lei, mesmo se seu animal esteja desverminado, você poderá ser multado.

     Todas essas dicas são muito importantes para que seu pet tenha um verão muito agradável.

     É importante também lembrar que ele sente fome, sede, calor e dor, mas não tem como dizer isso ao dono. Portanto observe-o sempre e a qualquer mudança no comportamento leve-o ao veterinário.