dicas importantes 

 
início castrar ou não castrar

     O que é a castração?
     A castração de cães e gatos, fêmeas e machos, é uma cirurgia que impedirá a procriação. Ela deverá ser feita por médico veterinário e o animal deverá estar sob o efeito de anestesia geral.
     A esterilização do macho é mais fácil e mais rápida (a cirurgia dura em média 5~10 min.), requerendo menos cuidados no pós-operatório.
     A esterilização das fêmeas requer alguns dias de atenção após a cirurgia até a completa cicatrização. A cirurgia dura em média 30 min.

     Como funciona?
     Nas fêmeas, consiste na retirada do útero, trompas e ovários. Nos machos, a retirada dos testículos.
     A cirurgia é feita com anestesia geral, é simples mas deve ser executada apenas por veterinários devidamente habilitados para tal. O animal não precisa ficar internado, permanecendo somente até a recuperação da anestesia e, em torno de uma semana estará totalmente recuperado.
     A castração pode ser feita a partir dos 4 meses de idade e, no caso da fêmea, recomenda-se antes do primeiro cio.

     Por que esterilizar/castrar seu animal?
     Esterilize seus animais e ajude a educar a população sobre essa necessidade, como ato de amor e responsabilidade. Só assim poderá diminuir o número de animais abandonados e sacrificados, evitando-se crias indesejadas - pois a principal causa do abandono é o descontrole populacional.
     Uma cadela pode gerar de 1~12 filhotes (depende de vários fatores, entre eles a raça) com intervalo de 6 meses, tem uma vida média de 12 anos sendo que seu ciclo reprodutivo não acaba, não apresentando "menopausa"; assim como a gata, pode gerar 1~6 filhotes com intervalo de 4 meses, também não apresenta "menopausa" podendo reproduzir ate o final da vida, em média 17 anos. Portanto se fizéssemos alguns cálculos, notavelmente poderíamos ter muitos e muitos animais para serem adotados.
 

 
Voltar  
   

     Vamos fazer um cálculo médio de uma cadela tendo 2 crias por ano (como vimos anteriormente  ela cicla semestralmente) criando em média 6 filhotes em cada, gerará 12 filhotes.

     Se estipularmos que destes 12 filhotes, 50% sejam fêmeas, esta produzirá em 1 ano 6 fêmeas. No ano seguinte se estas fêmeas, juntamente com a mãe cruzarem e gestarem cada uma 6 filhotes, gerarão:

(matriz+6 fêmeas) x 6 filhotes por cio x 2 cios = 84 filhotes

 

     Continuamos estipulando 50% de fêmeas e duas crias ao ano, temos:

(matriz+6+42 fêmeas) x 6 filhotes por cio x 2 cios = 588 filhotes

    Assim por diante, teremos o gráfico acima, totalizando em 6 anos mais de 200 mil animais gerados de uma única cadela. Isto fazendo uma média de 6 filhotes por parto, podendo variar de acordo com o porte do animal (1~12 filhotes, gerando até mais de 24 filhotes ao ano). A gata pode ter 3 partos anuais, gerando de 12 a 15 filhotes ao ano.

     Se contabilizarmos com relação aos machos, seria incontável o número de descendentes, visto que a partir da puberdade (próximo aos 8 meses cães e 6 meses gatos) já estão aptos a reprodução, podendo cruzar com inúmeras fêmeas por dia, durante todos os dias do ano, por toda a sua vida.

 


     Curiosidades Reprodutivas
     - Após 6 meses, tanto os machos quanto as fêmeas estão aptos à reprodução.
     - O ciclo estral da cadela é de 180 dias.
     - O cio é de aproximadamente 21 dias.
     - "Menstruação" (Sangramento) é de aproximadamente 14 dias.
     - Ovulação é de 4 dias.
     - Gestação é de 57~64 dias.
     - Cada fêmea canina pode ter 2 partos por ano (aproximadamente 16 filhotes por ano).
     - Cada fêmea felina pode ter até 3 partos por ano, (aproximadamente 15 filhotes por ano).

     Vantagens da Castração:
     1) Diminui drasticamente o risco de doenças nas vias uterinas e, principalmente, do câncer de mama, útero, próstata e testículos. Ideal é a castração de fêmeas antes do primeiro cio.
     2) Elimina a Gravidez Psicológica, estado presente em algumas fêmeas após o término do cio, o que ocasiona aumento das mamas (muitas vezes com edema) com produção de leite e irritabilidade excessiva;
     3) Elimina o risco do câncer dos órgão genitais, entre eles o TVT (Tumor Venéreo Transmissível) que é transmitido através da relação sexual, onde o tratamento é através de quimioterapia;
     4) Diminui o risco das fugas e brigas, que podem acarretar acidentes graves e até fatais, além de feridas profundas e transmissão de doenças;
     5) Acaba com os latidos, uivos e miados excessivos que ocorrem por ocasião do cio;
     6) Elimina os estados de excitação por falta de cruzamentos - e o embaraço gerado com as visitas!;
     7) Nas cadelas, elimina a inconveniente perda de sangue no período de cio, assim como as desagradáveis reuniões de machos na porta de sua residência;
     8) Diminuiu o hábito dos machos (cães e gatos) de urinar em paredes e móveis para marcar território. A urina também perde o odor forte e desagradável.

     Mitos sobre a Castração:
     - "Castração engorda?”
     O animal não engorda devido à castração e sim pela diminuição de suas atividades físicas, necessitando, portanto, mais exercícios. Os animais castrados por ficarem mais caseiros, tendem a engordar, principalmente pela proximidade do dono, que por sua vez é quem o alimenta - geralmente com exagero. Para adequar a quantidade de ração a dar ao seu "
amigdepatas", leia a matéria sobre rações e tire suas dúvidas sobre obesidade.
     - "Eu não posso pagar!”
     O custo da operação será amplamente compensado por futuros custos com alimentação, vacinas, etc. do animal gestante e crias, bem como eventuais complicações no parto ou despesas com cirurgias e medicamentos decorrentes de doenças em animais não castrados (ex. Piometra, TVT, Câncer). Hoje, várias clínicas realizam castrações a preços reduzidos ou facilitam o pagamento. Existem também campanhas de castração gratuita, procure o Centro de Controle de Zoonoses se for o caso.
     - “Eu sempre arrumo pra quem dar os filhotes”
     Nem sempre isso é verdadeiro, sendo mais comum a atitude de querer se livrar de um problema. É sempre bom lembrar que uma fêmea pode gerar dezenas de filhotes que, por sua vez, crescerão e terão outras crias, multiplicando o problema. Para que deixar novos filhotes nascerem se não há lares suficientes para os que já existem?
     - “Ele não tomará mais conta da casa.”
     Os animais castrados não perdem o instinto de proteger seu território. Por outro lado, perde o indesejável costume de urinar em diversos cantos. Cabe ainda lembrar que animais castrados ficarão mais caseiros, deixando de se envolver em brigas na disputa de fêmeas. Consequentemente protegendo mais seu território (casa).
     - “Mas ela precisa ter pelo menos uma cria...”
    Ter uma cria não acrescenta saúde ao animal e sim mais animais ao problema. Pesquisas mostram que, quanto mais cedo for realizada a castração, menores as chances da fêmea desenvolver câncer de mama. A castração também prevenirá o surgimento de Piometra, doença freqüente em fêmeas adultas.
     - “Meu animal vai sofrer?”
     A cirurgia, feita sob anestesia geral, é indolor. Dentro de um ou dois dias, o animal estará brincando e retomará suas atividades normais.
     - “Eu estarei interferindo na natureza do meu animal?”

     Seu "amigdepatas" não tem escolha, segue apenas o instinto. É dever do proprietário intervir e prevenir nascimentos indesejados, agindo da maneira mais correta. O animal será beneficiado e não subtraído de algo. Além disto, o fato do macho ficar excitado ao sentir o cio de uma fêmea, ou a própria fêmea estar no cio e não ocorrer a cópula provavelmente é mais angustiante, do que após a castração, não serem detectados.

     Você como proprietário pode evitar estes partos indesejados e também tem como ajudar a combater a superpopulação de cães nas ruas. Para isto basta castrar seu animalzinho, tanto macho quanto fêmea. Outra forma de ajudar no controle dos animais de rua seria o de, ao observar um animal de rua sem "proprietário", recolhe-lo e levá-lo ao Centro de Zoonoses ou até mesmo em Clínicas Particulares que realizam a castração com preços reduzidos. Se cada um fizer a sua parte podemos controlar este problema social.