doenças 

início Piometra

 

     É a invasão de bactérias no interior do útero, causando acúmulo de conteúdo purulento (pús). Isto ocorre devido a Hiperplasia Endometrial Cística (HEC), que é uma alteração patológica no revestimento uterino causado por hormônios.

 

     Cadelas de ciclo normal apresentam 2 meses de secreção de hormônios após o cio, a frequência deste estado (cio sem cruzamento e gestação) desenvolvem com o tempo esta hiperplasia que desenvolve a piometra. Também acomete gatas que ciclam sem gestação.

 

     O útero normalmente permanece sem contaminação devido a cérvix, que é um conjunto de estruturas que mantém o útero fechado, impedindo a entrada de patógenos (contaminantes) como vemos na figura abaixo. Quando a fêmea entra no cio, a cérvix se abre parcialmente para que os espermatozóides do macho atinjam o útero e fecunde os óvulos. Com a abertura parcial da cérvix pode ocorrer contaminação do interior do útero com bactérias encontradas normalmente na vagina; se esta fêmea apresentar hiperplasia, as bactérias contaminantes encontrarão um ambiente excelente para se desenvolverem, causando assim a piometra.

Voltar
 
 

 

     Acomete em geral fêmeas com mais de 6 anos, ou animais jovens tratados com hormônios (anticoncepcionais). Geralmente os sintomas aparecem relacionados ao cio, em cadelas aparecem em algumas semanas (1~12 semanas) após o cio, e em gatas está diretamente relacionado, aparecendo dias após o mesmo.

 

     Os sintomas são semelhantes, mas variam de acordo com a abertura da cérvix, se esta permanecer fechada, não apresentará secreção vaginal, mas sim, sintomas sistêmicos como: vômito, depressão, distensão abdominal (como se estivesse prenhe), poliúria e polidipsia (aumento nas quantidade de vezes que urina), falta de apetite, etc - sinais de intoxicação. Se a cérvix encontra-se aberta, pode apresentar além dos sintomas sistêmicos descritos acima, secreção vaginal purulenta ou sanguinolenta. Devido ao fato das cadelas apresentarem corrimento sanguinolento durante o cio, e da piometra estar relacionada ao mesmo, muitas  vezes  a secreção vaginal da piometra é confun-

dida com a continuação do cio, ou até mesmo que a cadela tenha entrado novamente no cio (antes dos 6 meses - cadelas ciclam semestralmente e gatas não apresentam sangramento no cio).

 

     O tratamento para a piometra é a Ovario-histerectomia, ou seja, a castração. Deve-se retirar todo o útero e ovário antes que o útero se rompa no interior do animal. A piometra se não tratada a tempo, deixa a fêmea tão debilitada que pode leva-la a morte.

 

     Abaixo tem uma foto de um útero de tamanho normal de uma pinscher (esquerdo) e ao lado um útero com piometra de uma outra pinscher (direito), reparem na diferença entre eles devido ao conteúdo purulento no interior dos mesmos.

 

     Cuide bem do seu "amigdepatas", não utilize "vacinas" para não pegar cria (anticoncepcionais) elas são a base de hormônios que causam a hiperplasia endometrial cística e consequentemente a piometra. O melhor método para evitar prenhez é a castração. Pense nisto. Veja também a matéria "castrar ou não castrar".

 

     Outras imagens de piometra encontram-se neste link (clique aqui), oriento que podem ser um pouco fortes para pessoas mais sensíveis, mas é de extrema importância publicá-las visto que seu "amigdepatas" pode estar sofrendo e/ou irá sofrer deste mal. Precisamos demonstrar a importância de não usar as "vacinas anti-cio" (anticoncepcionais injetáveis ou orais), principais causadores desta doença.