microchip 

 
início

 

     Microchip é um identificador um pouco maior que um grão de arroz que é acoplado na pele, através de um aplicador semelhante a uma vacina. Tem a finalidade de, com auxílio de um leitor, identificar o animal através de uma numeração única com 15 números.

     Abaixo respondemos algumas das perguntas mais feitas sobre este assunto, para que fique bem informado.

     O que é exatamente o microchip a ser implantado em animais?

 
   
 

     Qual a função desse microchip?

     Como é feita a identificação?

     O que é SIRAA?

     Quais as vantagens de ter o cadastro no SIRAA?

     Obrigatoriedade do microchip?

     Como é feita a aplicação do microchip no animal?

     Quem poderá fazer a aplicação do microchip?

     Animal pode ser alérgico ao microchip?

 
   

     O microchip pode mover-se dentro do corpo do animal?

     Qual é a melhor idade para aplicar o microchip em animais?

     O que os donos de animais domésticos que estejam interessados em identificar seus animais através do Microchip devem fazer?

 

RESPOSTAS

 

     O que é exatamente o Microchip a ser implantado em animais?
     É um micro circuito eletrônico composto de um código exclusivo de 15 números, ou seja, não há outro com a mesma numeração no mundo inteiro. É encapsulado em biovidro cirúrgico e revestido com substâncias biocompatíveis e antimigratórias. Seu tamanho é um pouco maior que um grão de arroz e é regrado pelas normas internacionais ISO11784 e ISO11785.

     Qual a função desse Microchip?
     A princípio, identificação já que é um método seguro, inviolável e permanente. É como se fosse o CPF do animal. Há outros métodos de identificação, como, por exemplo, coleiras com plaquetas, tatuagem e DNA, porém o custo do exame de DNA é muito alto, a tatuagem é um método ultrapassado que fere o animal e borra com o tempo e a coleira não é um método de identificação seguro pelo fato de ser facilmente trocada ou perdida.

 

     Como é feita a identificação?

     Após a aplicação do microchip por um médico veterinário cadastrado, é feito o cadastro do seu "amigdepatas" e o número correspondente do microchip em um banco de dados (SIRAA). Com o leitor de microchip, visualiza-se o número e utilizando o sistema de banco de dados possibilita identificá-lo pela internet.

 

     O que é SIRAA?

     Sistema de Identificação e Registro de Animal da América Latina é um banco de dados onde os animais microchipados são cadastrados pelo veterinário via internet. Este sistema é oficial em vários países e reconhecido também na Europa.

 

     Quais as vantagens de ter o cadastro no SIRAA?

     São inúmeras as vantagens do SIRAA, como por exemplo:

     - proporcionar o resgate do cão caso ele se perca;

     - comprovar a propriedade no caso de roubo;

     - facilitar o trabalho do criador evitando confusões entre ninhadas;

     - facilitar a vida do veterinário podendo ter acesso aos dados do animal na internet, como vacinas;

     - proporcionar aos CCZs (Centro de Controle de Zoonoses) a devolução do animal ao responsável, assim como nas ONGs, eliminando os custos e o stress do animal na permanência dos mesmos nos canis públicos;

     - satisfazer o proprietário do animal com a real possibilidade de devolução do mesmo

     - em muitos municípios o controle de animais errantes é através do sacrifício, com a implementação dos microchips e a devolução ao seu dono, diminuirá o numero de animais errantes e consequentemente prevenimos o sacrifício dos mesmos. 
 

     Obrigatoriedade do Microchip?
     A obrigatoriedade começou nos EUA, Canadá e Europa com o objetivo de controle sanitário. Foi adotado contra transporte ilegal de animais, principalmente em extinção. Em vários países é obrigatório em todos os animais de estimação/companhia. É uma tendência mundial, natural, e que será adotada também de forma natural no Brasil. Em Florianópolis foi regulamentada a Lei complementar Nº 383 de 2010, que torna obrigatório o uso de microchips em várias espécies de animais.


     Como é feita a aplicação do microchip no animal?
     O microchip é injetado no animal com uma seringa especial parecido aos aplicadores de vacinas. Embora a agulha do aplicador de microchip tenha o diâmetro um pouco maior do que uma agulha de aplicador de vacinas, os animais reagem da mesma maneira, sendo o procedimento indolor. O microchip é completamente biocompatível e inofensivo à saúde do animal, sendo antimigratório. Deve ser aplicado no dorso do animal, entre as escápulas, e todo o procedimento não demora mais do que 30 segundos, não sendo necessário sedar o seu
"amigdepatas".

     Quem poderá fazer a aplicação do Microchip?
     A aplicação do microchip deve ser feita por Médico Veterinário cadastrado no SIRAA.

 

     É possível que o animal seja alérgico ao microchip?
     O microchip é inerte, liso e biocompativel. Não há virtualmente nenhuma possibilidade de desenvolver processo alérgico ou de rejeição do microchip antimigratório após corretamente injetado no animal.

     O microchip pode mover-se dentro do corpo do animal?
     Quando implantado corretamente e se utilizado microchip com produto eficiente de camada antimigratória, uma pequena camada de tecido conexivo se forma em volta do microchip, impedindo a migração do mesmo.

     Qual é a melhor idade para aplicar o microchip em animais?
     Não há exatamente uma idade mínima para aplicar o microchip. Há criadores de cães, por exemplo, que o fazem no 5º dia de vida do filhote. Mas em regra geral é aplicado junto com aplicação de vacina.

     O que os donos de animais domésticos que estejam interessados em identificar seus animais através do Microchip devem fazer?
     A primeira coisa a fazer é adquirir o microchip, o que deve ser feito através de uma clínica veterinária de confiança do proprietário do animal. Deve-se questionar ao fornecedor se o microchip, embalagem e etiquetas estão rigorosamente dentro dos padrões estabelecidos e tomar cuidado com empresas que tentam vender produtos fora das normas. Importante observar o tamanho do microchip e se realmente é antimigratório. Desconfie de produtos mais baratos do que a média do mercado. Após adquirir o microchip na clínica veterinária, deve-se solicitar ao veterinário que faça o cadastro do animal no SIRAA.