raças 

 
início

american pit bull terrier

 
Voltar
 

   
       
   

Resumo das Características

Nacionalidade: EUA
Classificação: Guarda
Porte: Médio
Temperamento: Dominante
Treinabilidade: Teimoso
Grau de proteção: Grande
Espaço necessário: Grande
Altura mínima: 41,5 cm
Altura máxima: 56 cm
Peso mínimo: 23 Kg
Peso máximo: 36 Kg
Nível de energia: Alto
Duração de exercícios/dia: 60 min
Cor: Várias
Tipo de pêlo: Curto e espessa
Troca de pêlo: Frequente
Necessidade de tosa: Não
   
       
 

Descrição da Raça

     Existe muitas controvérsias e mal-entendidos com relação a esta raça. Confundidos entre American Staffordshire Terrier, American Pit Bull Terrier, Staffordshire Bull Terrier, ou até mesmo Bull Terrier (estas duas últimas são raças distintas), estes cães são adorados por seus donos e temidos pela maioria das pessoas.  No UKC (United Kennek Club) estão registados como American Pit Bull Terrier e no ACK (American Kennel Club) como American Staffordshire Terrier.

     O American Staffordshire Terrier e o American Pit Bull Terrier são uma única raça registada sob o nome American Staffordshire Terrier. O American Pit Bull Terrier  não é reconhecido como raça independente por nenhum dos grandes clubes internacionais, sendo o United Kennel Club, clube norte-americano, o único a aceitar o seu estalão.

     O American Pit Bull Terrier costuma ser maior e mais pesado do que o American Staffordshire Terrier e seu padrão ainda segue o antigo propósito de participação em lutas. Enquanto que os  Staffordshire são mais dóceis e mais orientados para o convívio com outros animais, os Pit Bulls ainda tendem a ser um pouco mais agressivo com o gato da vizinha, mas sem dúvida nenhuma, se tratados corretamente, se tornam uma excelente companhia.

     O Pit Bull é um cão extremamente forte e resistente, ágil e determinado. Muito fiel ao seu dono e às pessoas da casa, é um cão que aprende com relativa facilidade mas que, como bom membro da família dos Terriers pode ser bem teimoso.

     Apesar de se caracterizar pela valentia e pela determinação, o Pit Bull não deve ser agressivo com as pessoas da casa e mesmo com estranhos deve se mostrar calmo e equilibrado caso não haja ameaça real ao seu dono.

     A aptidão que apresenta para os esportes fizeram com que as entidades ligadas à raça desenvolvessem provas específicas que visavam promover e incentivar a criação da raça nos seus melhores atributos. Atualmente existem diversos clubes que organizam eventos específicos como o Game Dog que envolvem provas de resistência, força e agilidade. Além disso, os Pits são especialmente indicados para proprietários dispostos a ter uma rotina de exercícios. Pode se dar muito bem como praticante de agility ou apenas como acompanhante em corridas diárias e cooper.

     Já o convívio com outros cães, inclusive os da própria raça, é quase impossível, mesmo que hajam variações de acordo com as linhagens envolvidas. De maneira geral considera-se viável manter 2 pits juntos desde que seja de sexo diferente e que, de preferência, convivam desde cedo.

     Por seu alto grau de atividade não se adapta bem a pequenos espaços e pode mesmo chegar a desenvolver distúrbios como depressão e comportamentos destrutivos. O ideal é que tenha espaço, companhia do dono e muita atividade para que possa ter uma vida saudável.

     De maneira geral, são cães bastante dominantes – provável herança do seu ancestral inglês – e por essa razão devem ter donos muito experientes e, sobretudo, responsáveis. Aulas de adestramento são fundamentais para que o proprietário tenha um cão equilibrado e, principalmente, controlável. Não se deve esquecer da influência fundamental do ambiente sobre o cão: na grande maioria das vezes a culpa de um cão ser agressivo é justamente do proprietário que não soube se impor e educar o cão.

     São bastante tolerantes com crianças, mas até em função de seu porte físico, não devem ser deixados sem supervisão uma vez que durante as brincadeiras podem vir a derrubá-las.

 
 

Cuidados Especiais

 
 

      Para serem treinados o dono precisa ser consistente, firme, calmo, rápido na recompensa e justo na correção, além é claro, de ter um bom senso de humor e ter a capacidade de convencê-los de que você é mais cabeça-dura do que eles. Para eles, qualquer coisa que esteja sob suas patas ou ao seu alcance lhes pertence, e ponto final.

     Seu "amigdepatas" filhote deve ser cuidadosamente escolhido com base na observação do temperamento dos pais, ser altamente socializado, treinados e tratados propriamente. Nem todos os Pit Bulls são maus, mas todos são fortes e se desafiados e provocados atacam sem medo, com uma mordida capaz de quebrar ossos e mutilar membros. Eles são "mais" do que a maioria dos donos de cães podem controlar e deveriam ser possuídos apenas por pessoas capazes de canalizar tanto poder para áreas construtivas.

     O pior inimigo desta raça são os donos e criadores irresponsáveis, que insistem em estimular a agressividade natural e parecem preferir os cães que não apresentam o temperamento padrão da raça. Se os donos destes cães não se conscientizarem de suas responsabilidades e não pararem de incentivar seus cães para atacar outros cães ou estranhos, em pouco tempo os Pit Bulls vão acabar banidos e desaparecendo, como já aconteceu com várias outras raças que caíram em "desgraça", pelos mesmos motivos que estão levando estes cães a adquirir uma péssima fama.

     O American Pit Bull Terrier é uma raça relativamente saudável. Algumas doenças mais comuns são displasia da anca e problemas cardíacos. Também com alguma incidência encontramos cataratas e alergias. Não exige muitos cuidados ao nível da manutenção do pêlo. Atenção semanal com escovagens é suficiente para manter a pelagem limpa. O American Pit Bull Terrier larga muito pêlo. 

 
 

Fotos da Raça

 
   
 

Sem a orelha cortada, nem tem cara de mau.

 
   
   
 

Que "sorriso" lindo!!